4 de out de 2011

Poema só para ela

A ferida de debaixo
do teu queixo,
A ferida de debaixo
dos teus olhos
Já pararam
- tanto tempo -
de sangrar.

Mas o que te sangra
bem aí, bem dentro
(que é grito, dor, amor,
tesão, tormento)
como faço pra
parar de machucar?

2 comentários:

DDA Silveira disse...

Como estava com saudades disso! Lindo. Como sempre.
Beijos

Labes disse...

Dda querida! Que bom que tu ainda visita este espaço. Beijão!

como um menino que sonha com pilhas - substantivo que mal cabe no poema - amarelas e que soltam faíscas que acendam as luzes as engrenagens ...