10 de dez de 2012

Um outro espaço.

Talvez porque este espaço me fizesse cansado, talvez porque era hora de juntar algumas palavras, resolvi migrar por um tempo para um espaço. Lá se encontram poemas escritos nos últimos anos, desde a publicação de Falações, em 2008.

O que está lá, está também aqui, embora sem unidade. No entanto, me pareceu facilitar a leitura unindo-os em grupos - nunca temáticos nem temporais, obviamente.

E há ainda as fotos que venho tirando, as coisas que venho fazendo.

Certamente que volto para cá. Apesar de não parecer, há sempre algo por ser escrito.

Fica o convite para a visita:

MATEMATICALIGRAFICAMENTIRA!

Um abraço meu.

Marcelo Labes

Nenhum comentário:

como um menino que sonha com pilhas - substantivo que mal cabe no poema - amarelas e que soltam faíscas que acendam as luzes as engrenagens ...