4 de jun de 2009

Poema para acabar com todos os poemas.

.
.
.
O amor é um sentido que invade e enraíza.
O amor é filho da puta.
Filho da puta que te pariu.
.
.
.
Encontrado por acaso no blog Bom Dia Borboletas, de DDa Silveira - e acrescentado aqui num arroubou, como num roubo, de propósito.

Um comentário:

DDA Silveira disse...

Cada vez mais filho da puta.
E fim.
;)




Ps: Estou feliz de ser lembrada aqui :D

eu sei da umidade em que tu chafurdas e sei dos monstros que estão sobre a cama na hora em que te deitas eu sei que atrás da  porta res...