22 de fev de 2017

é preciso aprender que num ano
inteiro tem um ou dois dias que

fazem valer a pena.
há dois ou três momentos que

podem tornar-se poemas.
há pouquíssimos momentos

de luz para a fotografia
perfeita.

todos os dias se tornarão a noite
em que te deitas

sobre teu peito. e se não cuidas
com a ordem das coisas,

todos os dias logo tornam-se
o mesmo.

Nenhum comentário:

fazer do último suspiro vendaval terremoto deste peito inerte chorar vendavais guardados desde a primeira vez que engoli o choro iss...