6 de fev de 2017

existe um limite entre o poema e o diário, a nota confessional, bula de remédio, dor de cotovelo, cólica renal.

ali nesta antessala onde não há (ainda) nem palavras, é ali que normalmente se para - um passo a frente, o desconhecido. um passo a frente e as palavras te tomam de refém, sequestro relâmpago, ninguém mandou o pedido de resgate.

existe um limite entre a vida e a palavra escrita, existe este sol lá fora - e o melanoma que se incendeia na ponta do teu nariz que uma hora pode te incomodar, pode incomodar bastante,

a ponto, quem sabe, de pedires de presente fraldas geriátricas

ou esse câncer se curará com apenas papel e caneta?

é sempre cedo pra se saber por inteiro.

Nenhum comentário:

[duns inéditos aí] um carimbo exatamente aqui duas assinaturas de testemunhas três vias que serão analisadas por altos funcionários e co...