4 de mai de 2015

São 3 anos de
estágio probatório,
mas logo chego a seis;
logo chego aos dezesseis,
e em breve aos 60 anos
- para então começar
a fazer planos,
começar a viver
e a desenganar
essa vida inteira
de enganos.

(...)

Estudei muito
pra chegar até aqui.
Aqui onde?
Exatamente aqui.
Exatamente onde?
Aqui, bem aqui!
Mas onde?
Aqui, porra,
não tá vendo?
Não enxerga o meu
ascenso e minha
postura social?
Olha aqui o meu diploma,
olha aqui o carteiraço:
graduado e pós-graduado
em arrogância colonial.

(...)

Meu avô trabalhou aqui,
assim como meu pai.
Eu também trabalho aqui,
mas pra sustentar os meus filhos,
que logo terão seus filhos
e todos trabalharão
nesse mesmo tear antigo,
sob a poeira da fiação,
alimentando os filhos dos
filhos e os pais dos pais
do meu patrão.

(...)

Vou viver da minha arte!
Ser vendido de parte em parte
para garantir o meu nome,
para garantir o meu pão.
E esperar que o aluguel seja pago
com o que é suor, é trabalho,
mas também pode ser chamado
simplesmente de inspiração.

(...)

E assim a vida caminha
calma e serenamente
evitando qualquer desconforto
pra quem
r-e-p-e-t-i-d-a-m-e-n-t-e
se mente.

Nenhum comentário:

será fim de tarde daqui a pouco e veremos os suicidas fazendo fila em cima da ponte do tamarindo para decidir quem pula e quem não levi...