11 de nov de 2015

Poema de(sa)finados


dia três
e a vida continua:
cada vez mais vida,
cada vez mais crua.

dia três e as flores
estão nuas.

ontem paramos
[não paramos]
lembrando nossos
mortos.

hoje, saímos às ruas
sob chuva,
muita chuva.

e a vida continua
cada vez mais vida,
cada vez mais dura.

até que.

Nenhum comentário:

como um menino que sonha com pilhas - substantivo que mal cabe no poema - amarelas e que soltam faíscas que acendam as luzes as engrenagens ...