6 de fev de 2016

do lado de casa
havia uma horta
uma casa humilde
um homem solteiro
de cabelo liso e
grisalho
profissão e nome:
alfaiate.

quantas tardes
quantas chuvas
quantas perguntas
foram feitas sobre
a vida.

(explicações sobre
outros mundos,
sobre outras coisas,
explicações que ele
tirava tempo para
inventar e contar
como se fossem
verdade).

fazia café num
fogão sujo,
o café tinha gosto
de sujo,
mas eu aprovava.

às vezes, muitas vezes,
eu-criança-entediada:

"por que as
mulheres estão
peladas na revista?"

"vai pra casa",
ele me dizia.

"não vem mais aqui",
ele reclamava.

passavam os dias,
eu não conseguia;
eu voltava.

alfaiate foi
meu primeiro
desafio
e minha primeira
saudade.

Nenhum comentário:

[duns inéditos aí] um carimbo exatamente aqui duas assinaturas de testemunhas três vias que serão analisadas por altos funcionários e co...