5 de mai de 2016

sempre a certeza de
encontrar meu pai

ali sentado, cigarro aceso
ali os olhos azuis
encarando o mundo
sem grandes desafios.

a olhar o rio
como quem aguarda

"hoje não chove mais,
o vento levou a trovoada".

[certeza passa a ser
palavra ignorada:
o ontem não volta
o antes de ontem
também não volta
restam somente
umas lembranças
redesenhadas]

o café esfria
rápido no inverno.
e não tenho como
te esquentar
se não te acostumas
com meias de lã.

Nenhum comentário:

como um menino que sonha com pilhas - substantivo que mal cabe no poema - amarelas e que soltam faíscas que acendam as luzes as engrenagens ...