5 de out de 2016

Parado como a fronte do lago
antes que a criança atire a pedra
e forme ondas ondas ondas

Parado completamente parado
como de susto com cachorro brabo
como os doentes em coma

Parado como um porta-retratos
de alguém que já não se lembra
mas ocupa espaço na sala

Parado como as mãos
como a respiração os olhos
como o coração do morto.

Nenhum comentário:

fazer do último suspiro vendaval terremoto deste peito inerte chorar vendavais guardados desde a primeira vez que engoli o choro iss...